Make your own free website on Tripod.com

 

Cavalhada


CavalhadaÉ um torneio hípico, uma encenação das lutas entre mouros (vermelhos) e cristãos (azuis).

Este fato folclórico teve origem na Idade Média onde, nos períodos de paz, os cavaleiros organizavam jogos e passatempos muito apreciados pela nobreza. E conforme a tradição, a Cavalhada vem de Carlos Magno e dos "Doze Pares de Franša". Eles realizavam este torneio nos momentos de paz.

É uma constante neste fato folclórico a defesa do cristianismo e o perigo que os islâmicos representavam para o primeiro.

No Brasil "correm" Cavalhadas desde 1564, com características peculiares em cada região. Em Santo Antônio da Patrulha, conforme documentos, em 1845 já apresentavam esta encenação. Todavia, acreditamos que as Cavalhadas já eram encenadas aqui muito antes desta data, pela origem luso-açoriana de nossa gente. Foram eles que introduziram e divulgaram as Cavalhadas.

Fazem parte da encenação dois grupos de doze cavaleiros (mouros e cristãos), dois máscaras ou palhaços, um espia e a "Sofia" (homem vestido de mulher), dois porta-estandartes (mouro e cristão) e a princesa Floripa.

Os corredores cristãos (azuis) e mouros (vermelhos) irão encenar as lutas e os jogos de paz; os "máscaras" correm atrás das crianças; o espia e a Sofia fazem reconhecimento da "praça" (local onde ocorrerá a encenação); e a princesa Floripa será o elemento pacificador entre os dois grupos. Em seguida cada grupo - mouro e cristãos - tomam posição nos pontos extremos da "praça", cada um em seu "castelo".

Nas festas religiosas, o encerramento ocorre com o "Baile dos Corredores", onde o festeiro faz o agradecimento e os corredores dançam com suas madrinhas (em geral sua esposa ou noiva) a tradicional valsa.

A Cavalhada apresenta como características: uma forte herança cultural, atingindo homens e mulheres da família do "corredor"; tem a participação de todas as faixas etárias; não há distinçáo sócio-política no grupo; e tem grande significado social de integração da comunidade. A Cavalhada irmana, não descrimina.